Breves Notas: "Our Hearts Beat Out Loud", Math & Physics Club

A primeira coisa que pensei quando "Our Hearts Beat Out Loud" dos Math & Physics Club me chegou às mãos foi «que raio de nome é este para uma banda??». Até porque a expressão me faz sempre lembrar séries juvenis americanas, vá-se lá saber porquê, o que não abona muito a favor do trio de Seattle. Mas pus o disco a tocar - que a Chavininha não atinou com o estilo - e a verdade é que não me soou assim tão mal.




"Our Hearts Beat Out Loud" é um disco de canções pop - no seu sentido mais estrito - com pózinhos de country, como por exemplo em "We Didn't Run From Anyone" e "Thank God I Met You". Os arranjos são interessantes (em "I Know It's Over" há uma harmónica que lhe dá vida) e criam uma atmosfera uptempo - o melhor exemplo são "We Won't Keep Secrets", "We're Not Lost" e "Long Drag". Mas há também melodias mais calmas, a envolvente "My Crooked Arms" - os violinos, sempre os violinos - e "Road Carry Me Home", com um instrumental simples mas impressionante, que fecha o disco em tom melancólico.




Pelo meio, "Tied To A Stone" inclui um verso de "the lion sleeps tonight" que passa despercebido se não estivermos com atenção, de tão integrado que está; e "That's What Love Is" - uma das mais interessantes do álbum - tema em registo pop, upbeat e de conforto, que nos transmite que é natural sentirmos o que sentimos. 




"Our Hearts Beat Out Loud" é um disco melancólico, emotivo q.b., como seria de esperar quando o tema são desilusões amorosas. Mas ao invés de nos arrastarem para um ciclo de tristeza, pesar e sofrimento, os Math & Physics Club lutam contra a depressão e convencem-nos que o tempo cura tudo.


«the song that's playing in my head might just save me in the end»
Math & Physics Club, em "Long Drag"

Comentários

Phonograph Me on Instagram