Os diamantes de Miss MNDR

MNDR, ou melhor Amanda Warner é de Brooklin, e a primeira vez que a ouvi foi no refrão de uma musica de Mark Ronson. O que, por si só, é uma belissima forma de começar a ouvir seja quem for. Até porque, eu acho que há qualquer coisa de rei Midas em Mark Ronson, e ele faz com que as pessoas com quem trabalha depois lancem belissimos trabalhos, e em casos como o de MNDR, tenham carreiras que se espera sejam longas.

Feed Me Diamonds é, então, o album de estreia de MNDR. E que bom que é ter um album de estreia como este. Digo eu.
Com um sentido musical melodico, que se mistura com sons de samplers e sintetizadores nas mãos de Pete Wade, eis um projecto que inova. Como eu gosto.

Confesso que ha algo em MNDR me lembra Santigold, provavelmente na voz e talvez na atitude, ou talvez na urgencia de por tudo cá para fora. Porque musica com samplers tem que ser assim, urgente. E os samplers de Feed Me Diamonds são geniais, desde os mais calmos aos mais ritmados, mas geniais.
Destaco também a memoria dos anos 90, daquilo de bom que havia na electronica dos anos 90, provavelmente mais crua, ou menos "enfeitada".


Aquilo que eu mais gosto no trabalho de MNDR é a sinceridade, é a tal "crueza" do som e da voz. Que quando se fala em coisas mais electronicas é sempre mais complicada de conseguir, mas que MNDR consegue, e bem, neste Feed Me Diamonds. Para mim sim, isto são musicas para dançar. E se para isso temos que comer diamantes, Miss MNDR, please bring me more!

"Sooner or Later we all surrender, but I'll never let you go", em Sooner or Later.

Comentários

Phonograph Me on Instagram