Fins de tarde com Lone Wild (outra vez)


Lembram-se dos Lone Wild?
O disco de estreia homónimo foi lançado na passada sexta-feira, e, enquanto a review do que falta não sai,  damos destaque a "Devil" e "Why Do I Hide".
Colaram logo, mas por motivos diferentes.

"Devil" é uma canção cheia de energia, com um ritmo que vai crescendo até à aceleração no refrão, que nos dá vontade de largar tudo e dançar como se não houvesse amanhã. Entre guitarras vibrantes e sintetizadores marcados, a voz de Ashkan Karimi volta a guiar-nos na perfeição.
Ao minuto 2'25 a desaceleração põe a bateria em primeiro plano, quase como para recuperarmos o fôlego, para logo depois voltarmos ao ritmo frenético do refrão.


Já em "Why Do I Hide", é a desaceleração contínua que nos vai envolvendo, talvez por soar um pouco diferente do registo upbeat e uplifting dos temas anteriores. A voz de Ashkan continua no tom certo, quase em jeito de sedução, mas é a composição que nos prende. A linha melódica é mais sombria, a batida é mais «pesada». Há teclas, sintetizadores e guitarras em «amena cavaqueira». Até ao minuto 3'48, momento de diálogo instrumental. O baixo soa poderoso, mas vai «perdendo» força à medida que os sintetizadores crescem, quase como a noite que dá lugar ao dia.


Para ouvir sempre que vos faltar a energia.

Comentários

Phonograph Me on Instagram