Magic Moon de regresso com a hipnotizante "Come To Me"


Os holandeses Magic Moon, sobre quem já falámos aqui e aqui, estão de volta com "Come To Me", (mais) uma canção hipnotizante, sobre um jogo de sedução em que o feitiço se vira contra o feiticeiro.

Como não poderia deixar de ser, tudo na canção respira a temática.
A começar pela percussão tribal que confere à canção um groove inegável e irresistível, passando pela letra, sexy e com intenção. Assim que os restantes elementos entram em cena, noto logo influências das Arábias, esse mundo sempre envolto em mistério e sedução.


A secção de percussão, pouco depois do minuto 2, em crescendo é absolutamente perfeita, com o tal som das Arábias a irromper, antevendo um instrumental intenso que não desilude. É, para mim, o momento alto de "Come To Me", o ponto de viragem na história em que tudo muda e tudo pode acontecer. O tal instante em que quem seduz acaba seduzido.
Baterias pulsantes e até galopantes, vozes intensas, guitarras distorcidas e teclas estridentes criam um ambiente de êxtase que nos faz vibrar cá dentro e o coração bater mais rápido. Pelo menos até ao regresso do refrão, permitindo-nos respirar fundo, como que simbolizando a descontracção pós-euforia.

"Come To Me" é (mais) uma canção intensa e sensual dos Magic Moon, que desperta o nosso lado mais sedutor e visceral. E é para ouvir sem medo de se deixarem levar pelos vossos instintos mais carnais.

Comentários

Phonograph Me on Instagram