Rapidinhas: "Loud", Arliston


Começamos o dia com o trio britânico Arliston, e o seu mais recente single "Loud".

Tenho que confessar que não colou logo assim que ouvi. À primeira escuta, a voz de Jack Ratcliffe soou-me desenquadrada. Não desisti, até porque algo me dizia que tinha de a ouvir outra vez. Voltei a fazê-lo uns dias depois e tudo fez sentido.


A começar pela melodia. É qualquer coisa de extraordinário, a forma como vai crescendo, lenta e suave, mas sempre cativante e intensa, sobretudo quando entram as guitarras. 
Depois, a voz incrível de Ratcliffe.  Distinta - e talvez por isso me tenha feito alguma confusão - e versátil, alternando entre o registo mais grave, que nos aquece e envolve, e o falsetto, que nos mantém em alerta e nos prepara para os crescendos instrumentais.

Já perdi a conta às vezes que ouvi "Loud". É uma canção sensível, honesta e profunda. E a cada nova audição, o mesmo sentimento. Aquele arrepio, aquele conforto de alma, o efeito «goosepump».
Por isso, façam um favor a vocês mesmos e ouçam-na.

Comentários

Phonograph Me on Instagram