"Once", uma das melhores canções de Liam Gallagher?


O segundo disco a solo de Liam Gallagher chega a 20 de Setembro, e há dias foi conhecida mais uma canção. "Once" é a terceira amostra para "Why Me? Why Not.", depois de "Shockwave" e "The River".

Longe da irreverência e da rebeldia a que sempre nos habituou, "Once" é, diria eu, mais melancólica e emotiva, e fez-me logo recordar John Lennon e alguns dos clássicos mais «calmos» dos Oasis.
Assim que a ouvi, fiquei logo rendida à guitarra acústica, que nos guia de forma exímia pela nostalgia de outros tempos. A voz de Liam não soa tão agressiva ou desafiante, mas sente-se aquela garra, aquela «faísca» tão característica do seu ser inconformado.


Com a entrada dos restantes elementos, o piano, a bateria e a secção de cordas, a música ganha mais força e intensidade. Ao minuto 2'23, a bateria marcada, que substitui o tradicional solo de guitarra nestas coisas do rock, faz aumentar o dramatismo até à chegada do verso final e que pede para ser cantado a plenos pulmões.

But oh, I remember how you used to shine, back then
You went down so easy like a glass of wine, my friend
When the dawn came up you felt so inspired to do it again
But you were wrong, you only get to do it once

"Once", cuja versão em piano é tão ou mais emotiva (podem escutar aqui), colou à primeira escuta e anda a rodar cá em casa em repeat. É uma canção que (me) emociona, não só pela melodia brilhante como pela interpretação honesta e sentida de Liam. Confesso que me soa mil vezes melhor que as outras duas (não as acho más de todo, aliás, são grandes temas rock e parece-me que vão funcionar muito bem ao vivo), e é, para mim, umas das melhores canções de Liam Gallagher.

Comentários

Phonograph Me on Instagram