Corações derretidos ao som da nova música dos Civiliana


O último destaque do dia, vai hoje para  "Melt", dos nossos já conhecidos Civiliana.




Como a Concertina já os apresentou aqui, quando falou em "Carry A Light", vou passar à frente das apresentações e falar só em "Melt", que, segundo a banda, fecha uma trilogia de canções (que começa precisamente com "Carry a Light") que nos fala sobre males de amor.

O que me prendeu a este "Melt" nem foi tanto o seu tema, mas sim a forma como eles fazem um som que é rock, mas que inclui elementos electrónicos, o que faz com que ele tenha mais dimensões na melodia e que traga aquela toada mais intimista e sexy, de que eu tanto gosto.
Com uma linha de baixo muito marcada, e que acaba por comandar toda a canção, é também o tom de voz de Calen Trentini (que inconscientemente me faz pensar em Josh Homme dos Queens Of The Stone Age), que aqui mais me encanta.

"Melt" é uma canção muito poderosa, com guitarras acutilantes e com tudo no sítio certo, apropriada para quem gosta de rock mas que não nega a electrónica, que vai aparecendo, a tempos, em fragmentos melódicos que saem de teclados, e que, a meu ver, dá toda uma nova dimensão à canção.

Os Civiliana estão, assim, de volta, e que bom que é ouvi-los de novo.

Palavra de Chavininha. 

Comentários

Phonograph Me on Instagram