"Signal", a poderosa e intensa canção das Automatic



Hoje, o dia acaba ao som das Automatic, um trio feminino de Los Angeles, e do primeiro single, este extraordinário "Signal".


Como eu comecei por dizer, "Signal" é o single de estreia das Automatic, e levou-me de imediato a vaguear num universo sonoro um tanto ímpar, que vai dos Joy Division à força das Bikini Kill, da electrónica genial dos New Order até ao grrrl power de Le Tigre ou dos Gossip. Ou seja, na verdade, era impossível eu não querer falar sobre elas.

As Automatic são Izzy Glaudin nos sintetizadores e na voz, Lola Dompé que domina como poucos a bateria, e Halle Saxon no marcante baixo que nos embala canção fora. Um trio que faz música poderosa e que me faz querer dançar (segundo a NME, chama-se post-punk, mas eu só consigo chamar-lhe poder. E ficamos assim).

O ritmo hipnotizante da bateria de Signal entranhou-se-me na pele, o baixo teimoso também, e os sintetizadores e a voz completam o ramalhete de coisas boas e fazem com que "Signal" seja uma das minhas canções preferidas dos últimos tempos.

Há aqui qualquer coisa de especial, que eu, na verdade, nem consigo explicar muito bem o que é, mas que está lá. Eu vou-me manter atenta e espero voltar a falar nas Automatic de novo aqui.
Palavra de Chavininha. 

Comentários

Phonograph Me on Instagram